'MaIs SobRe Mim

'ÚltImAs AsnEiraDas

' ...

' Solo para ti...

' Cry...

' Come Home - OneRepublic

' Feliz 2008!!

' MiMinho da Pikena Gli... ...

' Os direitos dos Gatos!! A...

' Life is Wonderfull!!

' EU até acho k tenho um bo...

' Só Boas Notícias!!! :D

' Bla, Bla, Bla... Não me a...

' MUDANÇA (na minha vida).....

' Eu sou... ????

' Olá...

' E tu, como tá???

' Eu Quero Estar Contigo!!!...

' Mas que pérolas aqui há!!...

' Ai ai... Sem comentários....

' EU TENHO TE A TI!!! :-*

' Foi só um susto!

' Você está aí?? :'(

' Hoje dou-te o meu coração...

' Acordar com um sorriso...

' A música do meu dia, do m...

' Desafio do Livro... :)

'PaLetEs

' Fevereiro 2008

' Janeiro 2008

' Dezembro 2007

' Novembro 2007

' Outubro 2007

' Setembro 2007

' Agosto 2007

' Julho 2007

' Junho 2007

' Maio 2007

' Abril 2007

' Março 2007

' Fevereiro 2007

' Janeiro 2007

'Ai K LinDoS!!

' Oh amigos!! :'(

' Eu sei...

' Anjos

' Para este dia...

'LinKs

Quarta-feira, 18 de Julho de 2007

Ser o que penso? Mas penso tanta coisa!

Olá Miguinhos!! J
 
Obrigado pelo apoio… Não tenho andado muito bem, mas gosto de saber que posso contar com vocês….
Ai ai… A vida ás vezes… Mas eu já me conheço, não faz parte de mim andar triste muito tempo!
Mas enquanto passa e não passa…
AS coisas entre mim e o Nuno não podiam estar piores… Ando farta de discussões, de acusações, de duvidas…
Já não aguento isto, estou farta de levar sempre com as culpas de tudo!!!
Mas eu aguento-me! Se ficam felizes com isso, podem me culpar de tudo, o que importa é que eu sei que não sou!!! Pelo menos não apenas eu!!!
 
Estou aqui a falar cada cena!!!
Não sei se vão entender alguma coisa, mas eu acho que sim… :/
 
Vou indo…
 
**BeijoO**
 
.
Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.
(…)
Que sei eu do que serei, eu que não sei o que sou?
Ser o que penso? Mas penso tanta coisa!
E há tantos que pensam ser a mesma coisa que não pode haver tantos!
Génio? Neste momento
Cem mil cérebros se concebem em sonho génios como eu,
E a história não marcará, quem sabe? Nem um,
Nem haverá senão estrume de tantas conquistas futuras.
Não, não creio em mim.
Em todos os manicómios há doidos malucos com tantas certezas!
Eu, que não tenho nenhuma certeza, sou mais certo ou menos certo?
Não, nem em mim...
Em quantas mansardas e não-mansardas do mundo
Não estão nesta hora génios-para-si-mesmos sonhando?
Quantas aspirações altas e nobres e lúcidas – Sim, verdadeiramente altas e nobres e lúcidas –,
E quem sabe se realizáveis,
Nunca verão a luz do sol real nem acharão ouvidos de gente?
O mundo é para quem nasce para o conquistar
E não para quem sonha que pode conquistá-lo, ainda que tenha razão.
Tenho sonhado mais que o que Napoleão fez.
Tenho apertado ao peito hipotético mais humanidades do que Cristo,
Tenho feito filosofias em segredo que nenhum Kant escreveu.
Mas sou, e talvez serei sempre, o da mansarda,
Ainda que não more nela;
Serei sempre o que não nasceu para isso;
Serei sempre só o que tinha qualidades;
Serei sempre o que esperou que lhe abrissem a porta ao pé de uma parede sem porta,
E cantou a cantiga do Infinito numa capoeira,
E ouviu a voz de Deus num poço tapado.
Crer em mim? Não, nem em nada.
Derrame-me a Natureza sobre a cabeça ardente
O seu sol, a sua chava, o vento que me acha o cabelo,
E o resto que venha se vier, ou tiver que vir, ou não venha.
Escravos cardíacos das estrelas,
Conquistamos todo o mundo antes de nos levantar da cama;
Mas acordamos e ele é opaco,
Levantamo-nos e ele é alheio,
Saímos de casa e ele é a terra inteira,
Mais o sistema solar e a Via Láctea e o Indefinido.
(…)
Fiz de mim o que não soube
E o que podia fazer de mim não o fiz.
O dominó que vesti era errado.
Conheceram-me logo por quem não era e não desmenti, e perdi-me.
Quando quis tirar a máscara,
Estava pegada à cara.
Quando a tirei e me vi ao espelho,
Já tinha envelhecido.
Estava bêbado, já não sabia vestir o dominó que não tinha tirado.
Deitei fora a máscara e dormi no vestiário
Como um cão tolerado pela gerência
Por ser inofensivo
E vou escrever esta história para provar que sou sublime.
(…)
Fernando Pessoa, 1888-1935, poeta português, Tabacaria
.
Deixo-vos este poema que adoro.... è lindo mesmo...
BeijinhoO**

SiNto-Me: não sou...
MúSicA: maroon 5 - wake up call
PuBlIcAdo Por _suse_ às 13:30
LinK Do PosT | CoMenTar | AdIcIonAr Aos FAvOriTos
3 comentários:
De mim a 18 de Julho de 2007 às 18:45
ai q a menina tá memso mal
=/
vá anima-te!
faz o q mais gostas, isso ajuda ;)

Bju**
De Danna a 18 de Julho de 2007 às 21:42
OLaaaa (:

Sabes q podes contar claro :D
Smp.

Ainda bem q n faz parte d ti ficares triste muito tempo, a tristeza é um sentimento horrivel :x
mas as vezes ensina'nos muita coisa.
Magoa, mas ajuda'nos as vezes a perceber certas coisas.

Acho q em relação ao Nuno, vcs deviam ter uma conversa mto se'ria.
Tem d se tentar entender um ao outro.
Falar c/ calma, oiçam'se.
Tem d por os dois os vossos pontos d vista sobre a vossa relação.
Acho q a cima d tudo uma relação d amizade é bastante importante.


Esse poema é lindoo :'D
"Que sei eu do que serei, eu que não sei o que sou?
Ser o que penso? Mas penso tanta coisa!
E há tantos que pensam ser a mesma coisa que não pode haver tantos!
Génio? Neste momento
Cem mil cérebros se concebem em sonho génios como eu,
E a história não marcará, quem sabe? Nem um,
Nem haverá senão estrume de tantas conquistas futuras."

i bgda pelo o q deixaste la' no meu blog. é mesmo lindo *.*

Beijinhooo <3

De karoxah a 19 de Julho de 2007 às 00:44
_suse_!

querida!
já experimentaste falar muito a sério com o Nuno?
explicares-lhe o inferno que andas a viver?

talvez resulte! tu não mereces nada disso!

"nunca serei nada"?
aii, mau! tu és uma pessoa especial e querida! para mim, serás sempre algo, e um algo bastante importante!

beijinhos queridos
quero ver melhor ânimo querida!!

fica bem**

Comentar post

'Fevereiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29

'TaGs

' todas as tags

'subscrever feeds